Direito autoral é LEI, não favor.

''Me passa esta foto que coloco os créditos para você!''


Se eu ganhasse R$1,00 a cada vez que escutou ou leio esta frase, com certeza já teria me aposentado. Primeira coisa: Dar créditos ao fotógrafo não é favor, muito menos moeda de pagamento.


Bom, créditos é OBRIGAÇÃO após a COMPRA da fotografia. Essa é a lei, é assim que é o correto. Oferecer créditos em troca de imagens é um desrespeito ao fotógrafo, pois o que para muitos acaba sendo um hobby, para o profissional de imagem é o seu sustento. Uma "parceria" que só um lado ganha, é furada.


Entendo que a cultura da internet hoje em dia, com a velocidade de informação, muitas pessoas acabam não tendo essa visão macro da fotografia. Quando digo visão macro, é enxergar todo o investimento de tempo e dinheiro do fotógrafo, além dos riscos da profissão, e entender que dali parte o ganha pão de quem gerou a imagem. Porém, o papel do fotógrafo é educar essas pessoas, mesmo que elas não ganhem nada utilizando a fotografia, mostrando que por trás da imagem tem um trabalho custoso.


Hoje em dia é um desafio gigantesco manter o trabalho fotográfico valorizado, ainda mais eu que trabalho com futebol, onde a paixão acaba sendo um ingrediente a mais, assim tendo um repercussão maior que outros nichos fotográficos.


Fãs clubes da vida, páginas voltadas ao futebol e páginas de ''memes'' acabam sendo nossos maiores ''inimigos'', pois são meios que acabam copiando as fotos e disparando para milhares de torcedores. Porém por má fé ou simples falta de conhecimento, não levam em conta que o fotógrafo tem amparo em uma lei federal que o protege por ser autor da imagem, e há ocasiões que a cobrança vai para o tribunal.


Trago um exemplo: este ano ganhei um processo contra uma grande empresa de comunicação digital, onde ela copiou minha foto, a alterou e postou sem adquiri-la. A sua desculpa foi ''ter achado'' na internet a foto. Porém, isso não anula o fato da imagem ser de minha autoria, e que essa empresa se beneficiou com a postagem. O resumo é simples: roubou meu trabalho, independente de onde essa empresa tenha conseguido a imagem. Isso não vale somente para empresas, mas também para pessoas físicas, independentemente se tem fins comerciais ou não.


Tenha cuidado ao copiar e divulgar imagens na internet, pois sempre há um autor por trás que está amparado pela lei do direito autoral 9.610/98, onde ele tem o total poder sobre sua obra e que pode sim cobrar seu ressarcimento na justiça.


Enfim, se interessou por imagem? Pergunte o seu preço. Com certeza partindo deste princípio, se abre uma gama de possibilidades de parceria, onde as duas partes acabam ganhando. Depois que você a comprou, aí sim vem os famosos créditos.


Ps.: Uma coisa importante, é saber que quem paga o fotógrafo, não compra a imagem em si, mas sim seu direito de uso em determinado seguimento acordado, seja ele jornalístico, comercial ou pessoal. Para cada finalidade, é direito do autor da imagem receber o pagamento previamente combinado. Exemplo: Se o cliente comprou a imagem para uso jornalístico, para uso comercial ele teria que comprar novamente a foto, ai sim estando dentro da legalidade, para reutiliza-la.

​© 2018 Max Peixoto. Todos os direitos reservados;